Perigo do Palmito e dos Alimento Industrializado -Embalados-Embutidos etc.

Gente as vezes fico preocupada em passar informações de conhecimentos  que podem ajudar , acho que é  importante abordar esse assunto. Há sempre notícias de que  palmito ou esses alimentos embalados em latas ou caixinhas causou estragos ou fez vítimas. É verdade ,o botulismo é uma doença que  pode ocorrer com ingestão desses alimentos.O assunto é  sério.E infelizmente  não é só o botulismo…há muitas DTAs(doenças transmitidas por alimentos)

Uma explicação de como é a extração sobre o palmito:

“O palmito é extraído do meristema apical ou popularmente conhecido como “miolo” de certas espécies de palmeiras. Para sua extração, corta-se essa região da planta e consequentemente ela cairá no solo e poderá ser contaminada por uma bactéria chamada Clostridium botulinum que causa o botulismo está presente na terra.O palmito então é colocado no frasco de vidro e posteriormente será embebido em salmoura e vinagre. O grande problema é que esse microrganismo sobrevive à conserva e pode produzir uma toxina que é a  causa o botulismo, uma doença que paralisa a musculatura . Desse modo, quando ingerida, a toxina pode paralisar a musculatura encarregada da respiração e o indivíduo pode morrer.”

A contaminação muitas vezes se dá na extração e não no envase.

E não há essa contaminação só em palmitos,há em latas e embalagens a vácuo se  entrou ar pode haver contaminação.Nos embutidos também ocorre muito. infelizmente  não é só esse tipo de bactéria, em estudos de microbiologia constata-se muitas contaminações em alimentos é preciso ficar atentos sempre.

Como evitar o botulismo?

 O palmito não é um alimento vilão ,nem o milho ,ervilha e outras conservas,são todos muito bons,se não puder come-los naturais é preciso precauções, antes de consumi-lo. 

A primeira dica é cozinhar sempre ferver por 15 minutos antes de consumir,ou fazer receitas que vão ao fogo,que é mais seguro.

O calor da fervura poderá inativar essa toxina e assim, caso seja ingerida, não causará danos ao seu organismo.(em microbilogia estuda-se que há bactérias resistentes mesmo a temperaturas bem altas,elas mantém a toxina no alimento,há esporos)

Outro grande problema é que se o alimento está contaminado não há indícios dessa contaminação só olhando para ele ,sentindo cheiro e mesmo o sabor, quer dizer não é perceptível essa contaminação,por isso todo cuidado é pouco.

Dicas que podem tornar alimentos Industrializados mais seguros:

1-Olhar bem o prazo de validade

2-Observar a embalagem se não está danificada.(amassada,rasgada,furada,lata estufada,lata enferrujada) em latas se ao abrir escutar um barulho como se tivesse um gás como em refrigerantes não consuma.

3-Se é vidro observar a coloração do produto e do líquido que o envolve.(Se tiver muito turvo,leitoso,com partículas e coloração modificada)não consuma.Se a tampa abrir muito facilmente e sem lacre não consuma.

4-No caso de frios,carnes,frangos,peixes e derivados comprar  apenas os de procedências com referencias de inspeção sanitária,observar também o armazenamento e a manipulação no estabelecimento que vende.É sempre bom lembrar que carnes não devem ser lavadas principalmente antes de serem armazenadas,esse procedimento aumenta a atividade bacteriana,só peixes e frutos do mar que podem. Ao descongelar o correto é que seja sob refrigeração.(nunca  debaixo de água ou sob o sol).Pode descongelar diretamente na panela ou forno.Os frios ,a melhor opção é que passem por um processo de cocção(chapas,fornos,máquinas de sanduíches) ficam mais seguros para consumo.

5-Leites e laticínios também precisam de  atenção ao consumi-los,os leites devem ser fervidos,iogurtes bem refrigerados,os queijos frescos observar a procedência e o armazenamento,embalagens tetra – pack deve estar limpa,e bem firme.

6-Os produtos naturais como frutas e verduras devem sempre ser higienizados de forma adequada,não esquecendo que há muitas bactérias(de todo tipo) na terra e que podem ficar no alimento.A higienização é feita lavando bem tirando a sujidade e depois colocando de molho em uma solução de hipoclorito de sódio(água sanitária)na proporção de 1 colher de hipoclorito para cada litro de água e depois um enxague com água potável ou filtrada.

7-Lavar as embalagens antes de abrir (inclusive o saquinho de leite)

8-Um alimento que ninguém pensa que pode estar contaminado por ser conhecido como bactericida natural é o mel.E ele pode ser uma fonte  de bactérias do botulismo,deve ser observado a procedência.

9-É muito importante a lavagem correta das mãos antes de fazer uma refeição, e quando há manipulação de alimentos,ao preparar ou embalar.

10-É muito importante lavar machucados que entram em contato com a terra.

Existem três formas de botulismo: 

botulismo clássico (alimentar), causado pela ingestão de alimentos contendo neurotoxinas, botulismo de lesões (wound botulism), doença infecciosa causada pela proliferação e consequente liberação de toxinas em lesões infectadas com C. botulinum, e o botulismo infantil, que também é uma doença infecciosa causada pela ingestão de esporos de C. botulinum, com a produção da toxina no intestino de crianças com menos de um ano de idade. (BERNADETTE, 2002; ESTADOS UNIDOS, 2010). 

 Os alimentos mais envolvidos em surtos de botulismo são os embutidos, tais como salsichas, presuntos, chouriços e patês. Assim como os derivados de leite, enlatados, queijos, produtos fermentados e peixes em conserva ou defumados, onde todos são passíveis de provocar intoxicação. Não esquecendo os produtos vegetais como palmito, espinafre, aspargos, cogumelos, milho, vagens, figos, azeitonas e ervilhas. (GERMANO, 2003; BRASIL, 2006).

Caso de ocorrência de contaminação:

No dia 19 de agosto, a família de Nova Canaã Paulista (SP)  já estava diagnosticada com o botulismo e recebeu um soro específico, mobilizando a Polícia Militar em uma megaoperação para transportar o produto.

SintomasA família (pai, mãe e duas crianças de 12 e 9 anos) apresentou sintomas de vômito, diarreia, visão embaçada e, na evolução da intoxicação, dificuldade para engolir, falar e de locomoção. Nos casos mais graves, há paralisia dos músculos respiratórios, o que pode ser fatal.

 Concluindo: O botulismo é um problema de saúde pública, onde o maior perigo de contaminação está nos alimentos industrializados e artesanais.É preciso muito cuidado com a manipulação de alimentos.O  que pode ajudar é  quando esses  manipuladores são treinados por profissionais da área de nutrição para que façam praticas adequadas de higiene e sanitização . Essas contaminações podem ser  evitadas através da conscientização da população com informações, e com  as boas práticas de higienização ao manipular e consumir os alimentos.  O número de casos de botulismo no Brasil não é muito elevado, mas quando há casos as sequelas são graves, quando a vítima não chega ao óbito. E há  outros tipos de  contaminações,por isso atenção.

Se puder evite o consumo desses alimentos ,prefira os mais  naturais.

Alimento é vida!!! 

Alimento é coisa séria.

Fontes de pesquisa:

Anúncios

Probióticos Garantia de Melhor Saúde

Probióticos e seus Benefícios

Podem ser componentes de alimentos industrializados presentes no mercado como leites fermentados ou pode ser encontrados com pó ou cápsulas.

Em fortalecimento de imunidade orgânica e benefícios para a saúde desempenham o papel na redução de isco de várias doenças intestinais, cardiovascilares, câncer, obesidade, diabetes 2. Ele aumenta o número de microrganismos benéficos tais como as bifidobactérias  no colón, e isso fortalece muito o sistema imune.

São consideradas cepas  probióticas Lactobacillus acidophilus MM53, Casei Shirota, lactis bl, plantarum 299 v; rhamnososgg, reuterimm53, saccharomyces boulardi.

Os efeitos fisiológicos exercidos pelos probióticos são:

1-Competição bacteriana e inibição de bactérias intestinai indesejáveis por produção de substancias bactericida (lactobacilos)

.2-Ativação do sistema imune humoral e celular, pois parecem aumentar a atividade fagocitária, a síntese de imunoglobinas (IGA) e a ativação dos linfócitos T e B.

3-Ação antiflamatória e reguladora do sistema imunológico por meio de Citoquinas, redução da reação de hipersensibilidade e por aumento da atividade fagocitária.

4-Ação na barreira intestinal

Aumento da digestibilidade da lactose por aumento da enzima beta galactosidae que facilita a ação da lactase.

Eles auxiliam no combate de males como:

1 Diarreia (osmótica-Exudativa-Secretora e outras)-Há uma melhora considerável-Regula o funcionamento do intestino.

2-Obstipação-Os probióticos regulam o funcionamento do intestino, melhoram a flora bacteriana.

3-Cancer- Há estudos comprovando que os Probióticos inibem o crescimento de células cancerígenas principalmente no estomago, intestino e bexiga.

Outras aplicações:

4-Aumento da digestibilidade e absorção da proteína do leite

5-Auxílio para pacientes que tem má digestão

6-Aumento do metabolismo da lactose.

7-Diminui a formação de gases

8-Produção de biocinas que são compostos biologicamente ativos. sintetizados como metabólitos  secundários por várias bactérias  ácido lácticas, exercem  efeitos bactericida (que mata  o microrganismo) e bacteriostático (que impede o seu crescimento) contra microrganismos causadores de doenças.

9-Atividade antimicrobiana-Proteção contra doenças.

10-Combate o efeito negativo de antibióticos e terapias com radiação

11-Combate o Colesterol (diminui os níveis de LDL do plasma)

12-Auxilia na redução da pressão arterial.

É bom saber que o papel bacteriano intestinal é aceito e a manutenção do equilíbrio da flora intestinal é de suma importância. Nesse sentido a alimentação assume papel fundamental  por meio da ingestão de alimentos  que proporcionem o desenvolvimento no intestino de bactérias saudáveis.

Os Probióticos tem essa função e seu consumo deve ser estimulado.

Fonte de pesquisa- Medicina e Saúde-Yakult-Probióticos na Nutrição Clínica

Bolhas pequenas com água nos pés ou mãos pode ser -Disidrose (eczema disidrótico)

A disidrose é um eczema localizado em mãos e pés, ocorrendo em surt
os alternados a períodos sem sintomas. A palavra disidrose (dis=defeito e hidrose=produção de água ou suor) foi usada pela primeira vez em 1873, porque na época acreditava-se que a doença era causada por distúrbios sudoríparos. Já em 1876, alguns estudos atribuíram a doença a fatores nervosos e modificaram o nome para Phompholix. Atualmente a disidrose é considerada uma reação eczematizada. Assume características peculiares por atingir mãos e pés, onde a pele tem características especiais, sendo mais espessada. O líquido presente nas lesões resulta de processo inflamatório. A alteração do suor, embora não seja fator causal, é um importante agravante das lesões. Verifica-se também que outros fatores, como alterações climáticas e estresse emocional constituem significativos fenômenos desencadeantes. Por isso, alguns autores preferem utilizar o termo Eczema Disidrótico.

Como se manifesta:
Na disidrose, surge primeiro o prurido (coceira) que se segue do aparecimento de pequenas vesículas endurecidas esbranquiçadas ou amareladas, embaixo da pele, com aspecto de grãos de “sagu”, atingindo principalmente a face lateral dos dedos, as palmas das mãos e as plantas dos pés. Posteriormente, tendem a secar, ficando a pele espessada, endurecida, podendo descamar ou “rachar” até o tecido mais profundo, ocasionando fissuras doloridas. A coceira pode ser intensa e o ato de coçar pode romper as bolhas que eliminam líquido transparente. Na verdade, a manifestação pode variar desde uma coceira leve até assumir formas bastante desconfortáveis, acompanhada de ardência e/ou dor. As lesões podem ocorrer em pequeno número ou acometer praticamente toda a superfície das mãos ou dos pés. Em alguns casos, pode ocorrer infecção bacteriana secundária e se acompanhar de secreção com pus.Causas 
A disidrose pode ser devida a vários fatores, que podem atuar de forma isolada ou em conjunto. Em alguns pacientes a causa não é estabelecida, sendo estes casos denominados idiopáticos.
As principais causas que podem desencadear ou agravar a disidrose são:
-Distúrbio funcional das glândulas de suor,
-Fatores emocionais e estresse,
-Infecções fúngicas,
-Determinados medicamentos, como por exemplo, penicilina.
Além disso, a disidrose pode se associar à dermatite atópica ou a dermatite de contato.

Tratamento 

O tratamento da disidrose é semelhante ao dos eczemas, podendo variar em cada caso. Envolve as seguintes medidas:
– afastamento da causa,
– cuidados gerais,
– uso de medicamentos tópicos (cremes e pomadas)
– tratamento das condições associadas (fungos, infecções por bactérias, entre outras

Fonte de Pesquisa-Blog da Alergia

Fígado: segredos a 8 chaves…

Essa matéria é muito interessante e super útil para a manutenção da saúde.

Escondido atrás das costelas, muitos acham que ele só está envolvido em uma relação monogâmica com o álcool. Mas exerce papéis vitais que, para a maioria das pessoas, parecem mistérios muito bem guardados.
Funções vitais e, às vezes, desconhecidas
Ele lembra uma esponja vermelho- acastanhada no lado direito do abdômen, capaz de sugar até 1,2 litro de sangue por minuto, se for necessário. Quando a circulação faz escala nessa glândula — sim, é a maior glândula do corpo humano, medindo de 8 a 10 centímetros e pesando cerca de 1,5 quilo —, muita coisa costuma acontecer.

As células hepáticas são versáteis e fazem de tudo um pouco: armazenam algumas substâncias e fabricam outras tantas. A produção diária de proteínas, só para citar uma prova de sua incrível capacidade de trabalho, alcança uns 100 gramas. Outras vezes, o fígado simplesmente transforma um composto em algo diferente. Ele pode criar gordura a partir de moléculas de álcool para conseguir uma reserva de energia. E todo apreciador de bebida reconhece essa metamorfose no espelho, ao ver refletida a famosa barriga de chope. Finalmente, o fígado ainda elimina tudo aquilo de que o corpo precisa se livrar — de micróbios a toxinas, passando por células sanguíneas desgastadas que já não funcionam direito.

Com tantas funções, torna-se mesmo imprescindível. Ninguém sobreviveria sem ele por mais de cinco horas, e olhe lá. E, talvez por isso, é o único órgão do corpo que se regenera. “Em transplantes podemos tirar até 65% do fígado de um doador que, com o tempo, ele crescerá e voltará ao seu tamanho normal”, conta a gastroenterologista Suzane Ono, da Universidade de São Paulo. Em casos assim, certos hormônios, incluindo a insulina do pâncreas, regulam a divisão das células hepáticas até que elas alcancem, novamente, a quantidade necessária para dar conta do serviço naquele organismo.

Apesar dessa incrível capacidade, o fígado recebe maus-tratos, graças a mudanças de comportamento associadas à vida moderna. Elas fazem com que alguns problemas dessa glândula, que antes só davam as caras depois dos 60 anos, passem a incomodar cada vez mais pessoas jovens. É que a tendência é existir um acúmulo de estragos provocados por inimigos fi- gadais cultivados desde cedo. Entre eles estão o consumo precoce e exagerado de álcool, a alimentação desbalanceada desde a infância, o abuso de remédios sem orientação — isto é, sem levar em conta interações indesejáveis — e, claro, a dependência de drogas.

Problemas hepáticos
Ele geralmente não dói — e, se alguém se queixa de dor no fígado, em geral tem problemas em outro órgão do aparelho digestivo. Para reclamar, o fígado precisa estar bem doente, já que a maioria dos males que o acomete se inicia de maneira silenciosa. Um deles é a esteatose, um depósito de gordura que atrapalha o seu trabalho. E ela se torna mais frequente com a escalada da obesidade. “Os hábitos mudaram: muita gordura, muita massa e pouco exercício físico”, observa o hepatologista Flair José Carrilho, do Hospital das Clínicas de São Paulo. O álcool também contribui para a esteatose e para outro problema grave — a cirrose, uma espécie de cicatriz. O hepatologista Marcio Dias de Almeira, do Hospital Israelita Albert Einstein, na capital paulista, decreta: “Não existe mágica para você beber sem afetar o fígado”. Existem, para completar, as infecções causadas por vírus capazes de inflamar essa glândula. São as hepatites. Os tipos mais comuns são A, B e C. O primeiro é transmitido pelo contato com outros doentes e por alimentos contaminados — daí a importância de hábitos de higiene. Já os vírus B e C são transmitidos pelo sangue e pelo sexo. Por enquanto, só existe vacina para as hepatites A e B. “Jovens de até 24 anos devem procurar a imunização”, afirma a gastroenterologista Suzane Ono, da USP.

Dicas
• Duas xícaras de café por dia e mantenha uma dieta equilibrada.
• Informe-se sobre possível interação entre remédios. Lembre-se: toda confusão medicamentosa acontece no fígado.
• Não utilize suplementos nutricionais sem acompanhamento. Eles também são processados pelas células hepáticas.
• Em casa, siga as recomendações de armazenamento correto de alimentos. E lave-os bem antes de consumir. Poupe seu fígado de lidar com micróbios e toxinas.
• Vacine-se contra as hepatites A e B.
• Se beber álcool, alterne a bebida com bons goles de água.

por CAROLINE RANDMER
Fonte de Pesquisa-http://saude.abril.com.br